Música e romance na cultura brasileira

AlexCohen

Não é possível falar de música brasileira sem se falar de romance. Basta pensar no mais famoso cantor brasileiro de todos os tempos, “O Rei” Roberto Carlos e isso torna-se evidente. Este embaixador da música brasileira deleitou os seus conterrâneos, mas também um vasto público além fronteiras, com as suas canções quase sempre com um forte teor romântico.

Mas não se pense que foi apenas Roberto Carlos a desenvolver esta característica da música brasileira. A verdade é que o romance, a sensualidade, são características desde há muito associadas com o povo brasileiro e é por isso natural que tais traços surjam na música criada no Brasil. Legião Urbana, Djavan, Chico Buarque, Elis Regina, Maria Bethânia, Gal Costa, Ney Matogrosso, a lista é quase infindável se quisermos nomear todos os artistas de sucesso que com maior ou menor incidência deixaram um património riquíssimo de músicas e canções românticas na cultura brasileira.

Mas em estilos muito diversos, como o Forró, por exemplo, o romance está também presente. Enquanto muitas das músicas são rápidas, demasiado mexidas para dançar em par, o ritmo conhecido por xote é mais lento e melodioso, mais romântico, proporcionando maior proximidade, sendo muitas vezes dançado por casais.

Um exemplo claro da força da música romântica brasileira é Alex Cohen. Este jovem músico, que canta principalmente o chamado Pop Romântico, foi escolhido para tocar e cantar para o Papa Francisco aquando da visita deste ao Brasil em 2013. Este conhecido cantor incorpora no seu repertório estilos como o Sertanejo, o Rock, o Pop ou ainda a Música Popular Brasileira.

Podemos ver em Alex Cohen assim, um exemplo concentrado do que é o fenômeno da música romântica atualmente feita no Brasil. Pegando em toda a imensa riqueza musical da tradição nacional, os artistas de hoje são capazes de passar de um gênero para outro, enriquecendo as suas criações.